Operação em Limeira apreende R$ 19 mil em dinheiro no apartamento de servidor investigado

A operação que investiga uma organização criminosa que tinha o objetivo de tomar posse de imóveis com dívidas em Limeira, abandonados ou “esquecidos”, cujo prejuízo estimado aos cofres públicos chega a R$ 3 milhões, foi autorizada pela 1ª Vara Criminal.

Foram cumpridos 13 mandados de busca e apreensão nas cidades de Limeira, Piracicaba, Campinas e Serra Negra. Entre o material apreendido, R$ 19 mil em dinheiro foram localizados no apartamento de um servidor que foi preso.

Segunda a Polícia Civil, o servidor alegou que sacou o montante porque “pagava contas em dinheiro”. Além do valor, a operação apreendeu celulares, documentos e computadores. Dos 12 mandados de prisão preventiva expedidos, nove foram cumpridos até o momento.

Todo o material apreendido foi apresentado na Delegacia de Investigações Gerais (DIG) e será devidamente periciado. Os detidos serão interrogados e as investigações vão prosseguir no sentido de, inicialmente, desmantelar o que o Ministério Público (MP) chamou de “núcleo-duro” da organização.

A partir da operação, novo inquérito policial deve ser instaurado para investigar o grau de participação de contribuintes que foram beneficiados pela quadrilha. Para isso, a Polícia Civil dependerá de trabalhos internos da Prefeitura de Limeira para identificar as inconsistências no sistema tributário do Executivo.

Como o DJ já informou, a investigação incluiu diligências e interceptações telefônicas autorizadas pela Justiça. Foram identificados quatro servidores municipais de Limeira, dois ex-servidores também de Limeira, e mais seis pessoas.

Leia cobertura completa da fraude imobiliária do IPTU em Limeira neste link.

Foto: Divulgação

Compartilhe

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

dezoito + um =

error: Conteúdo protegido por direitos autorais.