Servidores de Limeira pedem à Prefeitura antecipação da mesa de negociação salarial

O Sindicato dos Servidores Públicos de Limeira (Sindsel) protocolou ofício na Prefeitura, nesta quinta-feira (07/12), solicitando o agendamento de uma reunião da Mesa de Negociação, com urgência, para avanços nas discussões salariais da categoria.

O pedido do sindicato é, com a perda da eficácia da Lei Complementar 173/2020, que congelou os reajustes no funcionalismo público e vigora até 31 de dezembro próximo, a possibilidade de aplicar o reajuste de 4% já assinado no início do ano passado e represado pelo Executivo diante do avanço da pandemia do coronavírus.

Para o Sindsel, esse reajuste imediato de 4% é uma forma de valorização da categoria, “posto que muitos servidores continuaram a prestação de serviços durante toda a pandemia, a exemplo dos profissionais de saúde, segurança e até mesmo da educação e, no momento, enfrentam grande perda salarial, que está em média 20% devido ao índice inflacionário desde o último reajuste da categoria”.

Para que o reajuste já seja aplicado em janeiro, o sindicato quer uma negociação ainda neste mês de dezembro. O remanejamento de verbas da Educação para a Sancetur, empresa que opera o transporte coletivo em Limeira, desencadeou protestes entre os servidores, que estão com reajustes salariais represados.

Nem mesmo a aprovação de um abono salarial aos professores, ocorrido na noite desta segunda-feira (06/12) reduziu a cobrança do funcionalismo, que pleiteia a valorização de todas as categorias.

Foto: Sindsel

Compartilhe

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

seis − 2 =

error: Conteúdo protegido por direitos autorais.