Suspeitos de integrar esquema de fraudes em Limeira são exonerados de cargos públicos

A Prefeitura de Limeira publicou nesta sexta-feira (24) portarias de exoneração de quatro pessoas que ocupavam cargos públicos em comissão, suspeitas de integrar esquema de fraudes imobiliárias e que foram alvos de operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e Polícia Civil.

Três tinham salários de R$ 8.395,54, sendo dois chefes de departamento e um gerente de divisão. Este último é efetivo e acumalava função gratificada.

O quarto exonerado de cargo público nesta sexta-feira também tinha função de chefia, mas com salário de R$ 5.327,94.

As secretarias em que atuavam eram Gestão Estratégica, Fazenda, Administração e Urbanismo.

Os processos administrativos relativos ao caso prosseguem no Edifício Prada. Parte para concluir o encerramento de vínculo com os envolvidos e também para compartilhamento de provas com os órgãos de investigação.

O DJ mostrou desde as primeiras horas desta quinta-feira a deflagração de operação que abalou o Edifício Prada e repercutiu na sociedade. Uma movimentação suspeita, em março, inicialmente com 23 imóveis que tiveram dívidas de IPTU cancelada, foi o ponto de partida para que outros servidores tomassem providências.

Com elementos sólidos que indicavam ilegalidades perpetradas dentro da administração, o prefeito Mario Botion determinou à Secretaria de Assuntos Jurídicos que representasse a situação à Polícia que, com novas diligência, inclusive com escutas telefônicas, identicaram indícios suficientes de prática criminosa para, junto com o Gaeco, pedir autorização judicial e deflagrar a operação.

Leia a cobertura completa do caso neste link.

Foto: Diário de Justiça

Compartilhe

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

4 × 5 =

error: Conteúdo protegido por direitos autorais.