Limeira avalia desempenho escolar de 21 mil alunos

A Secretaria Municipal de Educação realiza, até o final de junho, o processo de avaliação pedagógica com a rede de ensino. Serão avaliados cerca de 21 mil alunos em Limeira, do ensino infantil, fundamental e da Educação de Jovens e Adultos (EJA). O objetivo é identificar o nível de desempenho escolar de cada estudante.

A avaliação compõe o Programa Intensivo de Aprendizagem Curricular (PIAC). Diretora pedagógica da pasta, Adriana Dibbern Capicotto explica que a avaliação é estruturada de acordo com as especificidades de cada público.

Os alunos do ensino fundamental fazem a avaliação on-line, conforme cronograma das escolas. São avaliadas todas as áreas pedagógicas – com exceção de artes e educação física. No caso dos alunos da EJA, as provas são impressas para se adequar aos estudantes.

Já para a educação infantil, o processo é diferente. “Organizamos roteiros avaliativos, que direcionam o trabalho do professor em sala de aula no sentido de permitir que ele realize uma atividade e observe o desempenho da criança”, diz a diretora.

Segundo o secretário de Educação, André De Francesco, o objetivo é ter um diagnóstico do ensino na rede municipal, principalmente após o período sem aulas presenciais, devido à pandemia. “Esse mapeamento permite dados pontuais por alunos, classes e escolas. Vamos identificar os conteúdos em que os alunos estão com maior dificuldade”, observa.

Com a avaliação, conforme Francesco, a pasta consegue planejar ações. “Uma delas é a formação permanente dos docentes e coordenadores envolvendo os conteúdos em defasagem. Além disso, ampliamos os projetos de recuperação”, afirma. Segundo ele, em julho, haverá um projeto de recuperação de férias, focado nos estudantes com baixo desempenho nas avaliações.

A Emeief Prada realiza esse processo, com todos os 398 alunos, e que deve consolidar uma avaliação interna que unidade fez no início do ano. As principais dificuldades apontadas na ocasião foram leitura e interpretação de texto. “Hoje, temos 32 alunos sem alfabetização, do 1º ao 5º ano. Essa avaliação vai direcionar nossas ações”, pondera a coordenadora da unidade, Bruna Maria Montesano.

Uma das preocupações tem sido com os alunos com deficiência. Na escola Prada, por exemplo, pelo menos 10 alunos têm alguma deficiência laudada. Nesse caso, essas crianças também fazem as provas, mas elas são adaptadas e acompanhadas por um professor de Atendimento Educacional Especializado (AEE).

Fonte: Prefeitura de Limeira
Foto: Eduardo Zanzirolamo/Prefeitura de Limeira

Compartilhe

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

treze − doze =

error: Conteúdo protegido por direitos autorais.