Servidores da Educação estão preocupados com volta às aulas presenciais em Iracemápolis e atraso na vacinação

As aulas presenciais em Iracemápolis retornaram nesta quarta-feira (5) e parte dos profissionais da educação, acima de 47 anos, ainda não foi vacinada. A falta de imunização destes servidores causou muita preocupação com o retorno das atividades presenciais.

O DJ falou com a direção da escola Antônio Cândido de Camargo, que confirmou que aproximadamente 10 servidores que enquadram-se nos critérios para vacinação não conseguiram ser imunizados ainda. A mesma situação acontece em outras unidades escolares da cidade.

Conforme apurado, houve impasse no primeiro cadastramento. A questão foi sanada, mas até a tarde de ontem o QR Code necessário para apresentação no local da vacinação não tinha sido enviado.

O DJ questionou a Prefeitura e o governo do Estado sobre esta demora. O município de Iracemápolis enviou a seguinte explicação:

“Para receber a vacinação, é necessário que o profissional da Educação realize o cadastro do Vacine Já. Em Iracemápolis, alguns profissionais da Educação, anexaram informações que foram reprovadas pelo sistema. Foi necessário, então, realizar o cadastro novamente e, nesta situação, é que os profissionais passaram a ter dificuldades para concluir o cadastro.

Logo após a segunda tentativa, o cadastro foi aprovado e ratificado pelo diretor, porém, o sistema informa que é necessário aguardar a emissão do QR Code. Tanto a escola quanto a Coordenadoria de Educação abriram chamados e entraram em contato no 0800 do sistema devido à demora no recebimento do QR Code. Até o momento, a informação é que é necessário aguardar que o sistema está sendo atualizado.

A Coordenadoria da Saúde, inclusive, acionou a DRS [Direção Regional de Saúde, do Estado] que informou que é necessário aguardar o QR Code. A dificuldade, inclusive, tem sido identificada em outras cidades da região”, diz a nota.

Segundo a Prefeitura, foram tomadas todas as medidas de proteção para o retorno das aulas presenciais, como classes com números reduzidos de alunos, fornecimento de máscaras, protetores faciais, além dos cuidados para a higienização constante. O município afirma, ainda, que será feito monitoramento constante com as escolas e, em caso de positivos para Covid-19, outras medidas poderão ser adotadas.

Pode ser gerado comprovante direto no VacinaJá, diz Estado

A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo encaminhou a seguinte nota ao DJ:

“A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (Seduc-SP) esclarece que os funcionários elegíveis da unidade citada, uma escola municipal, já tiveram suas inscrições ratificadas. Com isso, o comprovante com QRcode será enviado por e-mail (cadastrado na inscrição). Porém, os QRCodes não são gerados de maneira imediata, por isso é preciso acompanhar o e-mail ou gerar o comprovante direto no VacinaJá.

A pasta destaca que os profissionais da educação que estiverem dentro do grupo prioritário, em relação à idade e atuação em sala de aula, serão imunizados”.

Compartilhe

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

dois × 1 =

error: Conteúdo protegido por direitos autorais.