Vítima de roubo desaparece e, sem provas, réus são absolvidos em Limeira

Em sentença assinada no último dia 24, a juíza auxiliar da 2ª Vara Criminal de Limeira, Graziela da Silva Nery, decidiu absolver dois acusados de crime de roubo por insuficiência de provas. A vítima não foi localizada, mesmo com várias tentativas por parte do Ministério Público (MP). Sem o depoimento, o conjunto de provas ficou frágil.

Os fatos ocorreram em 4 de dezembro de 2012, na Vila São João. Segundo a denúncia do MP, A.D.F. teria abordado a vítima e, com uma arma, furtou R$ 3 mil, relógio de pulso e a chave do veículo. Após a subtração, A. teria subido na moto conduzida por J.R., o outro acusado.

Em janeiro de 2013, os dois foram presos por outro crime. Nesta ação, utilizavam a mesma motocicleta para chegar e fugir do local. A primeira vítima, na fase policial, reconheceu a dupla como a responsável pela abordagem criminosa na Vila São João.

Durante a instrução do processo, foram ouvidas uma testemunha de acusação e duas arroladas pela defesa de ambos. À Justiça, os réus negaram envolvimento no roubo. Disseram que foram incriminados injustamente pelo assalto e desconhecem por qual razão a vítima os envolveu.

Os depoimentos das testemunhas não trouxeram novidades em sentido contrário à negativa dos acusados. A vítima não foi localizada pelo MP para depor e prestar suas declarações sob o crivo do contraditório, o que daria peso na avalição do Judiciário.

“Sendo assim, tenho que o acervo probatório restou frágil, remanescendo dúvida razoável quanto à efetiva participação dos acusados, impondo-se a absolvição, a vista do princípio in dubio pro reo”, sentenciou Graziela. Como o próprio MP pediu a improcedência da ação nas alegações finais, o caso será encerrado já na primeira instância.

Foto: Pixabay

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

error: Conteúdo protegido por direitos autorais.