Vereador de Iracemápolis quer lei para políticas de combate ao suicídio

O vereador Vitor Michel (PL) protocolou na última sexta-feira (19/11) um projeto de lei, na Câmara Municipal de Iracemápolis, com o objetivo de criar a Política Municipal de Prevenção e Combate ao Suicídio e de Valorização à Vida, a ser desenvolvida pela Secretaria Municipal de Saúde.

A propositura prevê 14 sugestões de ações, como execução de campanhas de divulgação de materiais virtuais e impressos com foco informativo e educativo de valorização da vida; desenvolvimento de estratégias de informação, de comunicação e de sensibilização da sociedade de que o suicídio é um problema de saúde pública que pode ser prevenido; instituição de parcerias e convênios entre órgãos públicos e entes federados, entidades da sociedade civil, movimentos sociais e empresas privadas, à fim de produzir trabalhos conjuntos sobre a política municipal; realização de campanhas sobre cuidados com a alimentação, saúde mental, vida saudável e dependência química; entre outras.

Pelo projeto, a Secretaria Municipal de Saúde acompanhará as tendências e inovações de tratamentos e medicamentos comprovadamente eficazes que garantam melhor qualidade de vida às pessoas que tentaram ou que possuem tendências ao suicídio, inclusive podendo informá-las sobre os tratamentos e incluí-las nos que são oferecidos.

A ideia do vereador é que as ações desta política sejam feitas ao longo de todo mês e intensificadas no Setembro Amarelo – 10 de setembro é o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio.

“Impactar o município com atividades e trabalhos de conscientização proporcionará a valorização da vida, e inserirá a cidade como participante das atividades de prevenção ao suicídio que acontecem no mundo. As estatísticas de suicídio no Brasil apontam que ele é mais praticado entre os idosos com mais de 70 anos. À segunda maior incidência dos mesmos acontecem entre os jovens de 15 a 29 anos. O número de suicídio nesta faixa etária está subindo muito, sendo a causa de morte do suicídio a quarta de todas as causas. O suicídio é a sétima causa de morte entre as crianças e adolescentes de 10 a 14 anos no país”, diz o vereador.

O projeto vai tramitar nas comissões e, se avançar, será analisado pelo plenário.

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Compartilhe

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

três × 5 =

error: Conteúdo protegido por direitos autorais.