Dois são condenados após furto em conta bancária por meio de “phishing” em Limeira

O “phishing” é um expediente fraudulento digital pelo qual golpistas “pescam” dados pessoais e informações de vítimas por meio de links falsos. Foi por meio deste método que dois homens furtaram R$ 3,8 mil de um limeirense no ano de 2014. A sentença foi assinada no último mês de junho e condenou os acusados.

O caso aconteceu em agosto de 2014. A vítima relatou que foi consultar sua conta bancária quando recebeu um link informando que havia problemas de acesso. A mensagem pedia dados pessoais. Ele acabou fornecendo, inclusive a senha na tentativa de alterar a antiga. Foi quando desconfiou do procedimento e comunicou a agência bancária. O dinheiro chegou a sair da sua conta, mas o banco estornou.

O setor de segurança do banco comunicou imediatamente a Polícia Civil, informando a titularidade da conta a qual o dinheiro foi transferido. Em São Paulo, a polícia conseguiu abordar um dos acusados, M.H.S., quando ele foi até a agência bancária sacar a quantia. Na abordagem, o acusado indicou outra pessoa que teria solicitado sua conta para uma operação, com a promessa de lhe repassar R$ 500. Com o endereço indicado, a polícia chegou até o segundo acusado, E.D.B.. Ambos moravam no bairro da Casa Verde, na capital.

Os acusados negaram o crime, um apontando o outro como o responsável por se envolverem na situação. Na sentença, o juiz da 2ª Vara Criminal de Limeira, Edson José de Araújo Junior, entendeu pela existência de provas em relação aos dois. M. recebeu 2 anos e 4 meses de prisão, pena substituída por prestação de serviços comunitários. Já E. levou pena de 2 anos e 8 meses de reclusão, que terá de cumprir em regime inicial fechado por ser reincidente.

Os acusados já recorreram contra a decisão.

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Compartilhe

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

15 + treze =

error: Conteúdo protegido por direitos autorais.